Notícias

Simulam acidentes para burlar

Um grupo com cerca de quarenta portugueses está a ser investigado pela Justiça suíça por ter organizado durante seis anos (entre 2009 e 2015) uma megafraude a companhias de seguros através da simulação de acidentes de viação e de trabalho. A burla foi detetada em abril do ano passado, altura em que um emigrante português de 45 anos, considerado o cabecilha da rede, foi detido pela polícia da zona de Lausanne. O cidadão nacional esteve em prisão preventiva cerca de dois meses e foi depois libertado. De acordo com a investigação, o grupo de portugueses será responsável por pelo menos 50 fraudes a companhias de seguro, que causaram um prejuízo de 150 mil euros.